Consulte nosso acervo, renove
ou reserve livros pela internet.

Biblioteca OnLine

arq635023255098176984

Serviço Social


Regulamentação do Curso de Serviço Social 



No Brasil, o reconhecimento da profissão se deu pela Lei n° 3.252 de 27 de agosto de 1957, regulamentada pelo Decreto n° 994 de 15 de maio de 1962. O ensino de Serviço Social no Brasil, em nível superior, foi estruturado pela Lei n° 1.889 de 13 de junho de 1953 e regulamentada pelo Decreto n° 25.311 de 02 de abril de 1964

Filosofia do Curso de Serviço Social

O perfil do bacharel em serviço social deverá coadunar com as seguintes características: 

  • Profissional que atua nas expressões da questão social, formulando e implementando propostas para seu enfrentamento, por meio de políticas sociais públicas, empresariais, de organizações da sociedade civil e movimentos sociais;
  • Profissional dotado de formação intelectual e cultural generalista crítica, competente em sua área de desempenho, com capacidade de inserção criativa e propositiva, no conjunto das relações sociais e no mercado de trabalho;
  • Profissional comprometido com os valores e princípios norteadores do Código de Ética do Assistente Social (Diretrizes Curriculares/ MEC).

O assistente social deve possuir as seguintes características principais:

  • Criticidade   
  • Competência teórica   
  • Competência política 
  • Competência técnica

Associação e Entidades de Classe da Profissão Serviço Social

A profissão de Serviço Social possui, em seu conjunto, entidades com personalidade jurídica e forma federativa  denominadas CFESS e CRESS (Conselho Federal e Regionais de Serviço Social, respectivamente). Têm como objetivo básico disciplinar e defender o exercício da profissão de assistente social em todo país, bem como, zelam pela observância do Código de Ética. 

A ABEPSS (Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social) articula as escolas de Serviço Social nacional e internacionalmente, qualificando o ensino e  a pesquisa, na graduação e na pós-graduação. 

A principal direção é o debate da revisão curricular do curso de graduação em Serviço Social capitaneado pela ABESS, atual ABEPSS – Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social, em conjunto com a ENESSO – Executiva Nacional de Estudantes de Serviço Social e com o CFESS – Conselho Federal de Serviço Social. 

No que se refere aos órgãos estudantis, a profissão de Serviço Social conta com a Executiva Nacional de Estudantes de Serviço Social - ENESSO. A mesma é uma entidade que associa as entidades regionais estudantis de cada escola de Serviço Social. É a instância máxima de representação dos estudantes do serviço social e busca defender os interesses dos mesmos.

No âmbito regional, o Diretório Central dos estudantes – DCE – irá representar e  organizar os estudantes da FACEB.

Autorizado pela Portaria MEC Nº 1001, de 29/11/2006

Núcleo de  Pesquisa e Produção Científica - NPPC 

O NPPC é responsável por estimular a produção científica, na organização das disciplinas de Trabalho de Conclusão de Curso, da realização de Práticas Investigativas e na coordenação de linhas de pesquisa.

O NPPC oferece duas opções de Trabalho de Conclusão de Curso  - TCC, à livre escolha dos alunos:

       I – Monografia: consiste em trabalho sobre tema único elaborado a partir de problema de pesquisa para tratar de tema específico de forma sistemática e completa, utilizando-se de referencial teórico e fazendo-se uma retrospectiva da situação-problema e de como ela vem sendo tratada pela comunidade científica, com revisão bibliográfica de teorias e/ou autores, descrição da legislação, da doutrina e da jurisprudência etc, e elaboração de análise crítica sobre o tema.
       II - Anteprojeto de lei: trabalho sobre tema único que representa a análise feita pelo acadêmico a respeito de tema legislativo relevante. O anteprojeto de lei é resultado de minuciosa análise legislativa a partir da qual o aluno identificará as lacunas presentes na legislação brasileira e, utilizando-se do ferramental teórico adquirido no decorrer do curso, apresentará as mudanças jurídicas que considerar necessárias para que o tema em questão tenha correta aplicação jurídica na sociedade brasileira
       III - Pesquisa de campo: corresponde à formulação de pesquisa de campo com aplicação de questionários ao público alvo e elaboração de relatório conclusivo a respeito do resultado dos questionários, comparando-se e analisando-se tal resultado à luz da doutrina e da jurisprudência corrente.

Núcleo de Atividades Complementares - NAC

A obrigatoriedade de cumprimento de uma quantidade de carga horária para corresponder às Atividades Complementares previstas no currículo do Curso deixa de ser uma mera obrigação acadêmica, para se transformar numa oportunidade valiosa de aperfeiçoamento da formação científica, humanística e jurídica do aluno da Escola de Ciências Jurídicas.

O NAC tem a importante missão de criar ricas, múltiplas e diversificadas oportunidades de complementação da formação com atividades acadêmicas, culturais, sociais, lúdicas e por competições acadêmicas diversas, que formam um ambiente salutar de estudo, crescimento, engajamento, solidariedade, competitividade e empreendedorismo. 



 

Direção

-Diretor  da Escola de Ciências Jurídicas e  Sociais
 
Prof. Pierre Tramontini
 

Coordenação

- Coordenadora  do Curso de Serviço Social - Unidade Ceiândia

Maria Yvelônia dos Santos Araújo

- Coordenadora do Curso de Serviço Social - Unidade  Guará

Maria de Fátima dos Santos Silva



 

 





Campus Taguatinga
A.E.n.5 e 6 Setor C Norte
Tel.: (61) 3451-3888
Campus Guará
Area Especial 10, Lote C,
Guará II
Tel.: (61)3038-6500
Campus Ceilândia
QNM 30 Módulos H,I E J
Ceilândia (DF)
Telefax: (61) 3038-6100
Campus Sobradinho
Unidade I
Quadra 4, Área Reservada 1
Sobradinho (DF)
Tel: (61) 3038-7600
Campus Sobradinho
Unidade II
Quadra 14 Área Especial 21,
Sobradinho (DF)
Tel: (61) 3591-4838